Ingrid Escamilla Vargas - Morta e esquartejada pelo namorado

CRIMES REAISCASOS ESTRANGEIROS

4/19/20232 min read

Engenheiro esquarteja mulher e joga no vazo sanitário.

Ingrid Escamilla Vargas, era uma moça de 25 anos, mestranda em administração de empresas de turismo, que morava na Cidade do México com seu namorado Erik Francisco Robledo, de 46 anos, engenheiro civil. Ingrid era conhecida por ser uma mulher alegre, que amava animais, viagens e a vida. Após o terremoto de 19 de setembro de 2017 no México, Ingrid se tornou voluntária na reconstrução das casas da região, incentivando as pessoas a fazerem o mesmo.

O namoro de Ingrid e Erik era bem conturbado, em 2019, ela chegou a fazer uma denúncia contra o namorado por agressão, mas as acusações foram retiradas posteriormente. Seus vizinhos contam que era comum ouvir gritos vindo do apartamento do casal, assim como ele também tinha um trato com o zelador de que Ingrid não poderia receber visitas enquanto estivesse ausente. Por conta do relacionamento que tinha, em janeiro de 2020, Ingrid tentou tirar a própria vida pulando da sacada do prédio, mas os policiais conseguiram intervir. Erik já tinha outra denúncia de violência feita por sua ex-mulher Ivonne Berragán de quando estavam juntos.

No dia 09 de fevereiro de 2020, Erik chegou em casa alcoolizado, algo que fazia com frequência, e foi questionado por Ingrid sobre sua situação. O casal começou a discutir até que Ingrid disse que queria matá-lo, ele então disse que ela deveria fazer isso. Ingrid pegou uma faca e continuou a ameaçar o namorado, Erik continuava incentivando a ação, até que ela o esfaqueou uma vez. Para provocar, Erik disse que ela deveria tentar mais forte, e quando ela foi tentar novamente, ele a agrediu e a esfaqueou.

Como ele não queria que ninguém soubesse o que tinha feito, começou a desmembrar o corpo de Ingrid com a mesma faca que ela tinha utilizando, retirando os órgãos internos e a pele da moça. Algumas partes, ele conseguiu se desfazer pelo vaso sanitário, outras ele colocou em um saco preto e jogou na rua há seis quadras do prédio. Erik e sua ex-mulher, tinham um filho de 14 anos autista, que presenciou todo o crime. Quando terminou, Erik Francisco ligou para ela pedindo para ir buscar o menino porque ele tinha matado sua namorada, ela quem ligou para a polícia. A polícia o encontrou no apartamento ao lado do corpo com uma faca e coberto de sangue.

Enquanto Erick estava aguardando o julgamento, as fotos do corpo de Ingrid vazaram na internet. Diversas mulheres da Cidade do México, começaram a postar fotos de paisagens, beleza, entre outros temas agradáveis, com a #IngridEscamilla para que sua memória não fosse atrelada a algo negativo, mas sim positivo, além de terem realizado diversos protestos pelo descaso com a vítima. Seis agentes estavam sendo investigados pelo uso indevido das fotos. Como resultado dessa violação, em 2021, o Congresso da Cidade do México aprovou a “Lei Ingrid”, com o intuito de penalizar com dois a seis anos de prisão quem divulgar imagens de vítimas mortais por qualquer meio.

Enquanto estava na prisão preventiva, Erik disse às autoridades que tiraria sua vida, então foi encaminhado para uma avaliação psicológica no Centro Masculino de Reabilitação Psicossocial, ainda não houve divulgação do perfil do criminoso.

No dia 13 de outubro de 2022, Erik Francisco Robledo foi condenado a 70 anos de prisão, além de receber uma multa para cobrir as despesas do funeral e uma compensação adicional para a família da vítima. O caso se enquadra como feminicídio, já que os dois tinham uma relação afetiva.

Outros casos