Renata Martinely - Ela só tinha 13 anos

CRIMES REAISCASOS SEM SOLUÇÃOCASOS ESTRANGEIROS

4/20/20232 min read

Renata Martinely só tinha 13 anos, quem será o culpado por um crime tão cruel?

Renata Martinely Luna Reys, tinha 13 anos e era uma menina muito amigável e de grande coração. Desde muito jovem, Renata desejava criar um abrigo para os moradores de rua. Filha única, ela e sua mãe Karen Martinely Reyes moravam junto com Carlos Daniel, namorado de Karen, em Ixtapaluca no México. Seu maior sonho era ser dançarina profissional, ela amava as aulas de jazz.

Karen e Carlos tinham um relacionamento abusivo, ele era extremamente ciumento e ignorante, mas Karen não parecia se importar e nunca prestou queixa contra ele, até que no dia 29 de junho de 2020, Renata percebeu que o padrasto estava tentando filmar ela tomando banho e contou para sua mãe. Essa foi a gota d’agua para Karen. Ela denunciou o ex-companheiro para a Agência Especializada em Violência Familiar Sexual e de Gênero (AMPEVIS), mas nada foi feito.

Karen e Carlos se separaram e ela e sua filha foram morar em Chocolines, um baixo em Ixtapaluca, próximo ao restaurante onde Karen trabalhava. Como ela saia muito cedo para ir ao serviço, era muito comum que Renata ficasse sozinha enquanto dormia e depois fosse para a casa dos avós.

No dia 29 de novembro de 2020, em um domingo, Karen tinha conseguido um bico numa empresa que vendia cigarros. Então, ela saiu cedo de casa e pediu que Renata fosse para casa dos avós quando acordasse, como a filha tinha ficado acordada até tarde conversando com os amigos pela internet no dia anterior, ela sabia que a menina não iria acordar cedo e avisou os pais.

O dia foi passando e nada de Renata aparecer na casa dos avós. No primeiro momento, eles acharam que Karen tivesse deixado a filha ficar em casa, mas como ela estava sem celular, eles não tinham como confirmar. Até que no final do dia Karen chegou na casa dos pais e soube que a filha não tinha aparecido o dia todo, então ela e os pais foram para casa ver se Renata estava lá.

Como a chave tinha ficado com Renata, eles tocaram a campainha, mas ninguém atendeu, então eles tiveram que arrombar a porta. Entrando na casa, as luzes estavam todas apagadas, o espelho da sala estava quebrado e o cesto de roupa suja estava virado. No quarto, encontraram Renata deitada na cama toda coberta por um lençol e o celular no chão. Quando tiraram a roupa de cama de cima de Renata, viram que ela estava morta, cheia de hematomas, com o corpo frio e de pijama. A perícia concluiu que a causa da morte foi sufocamento, mas que ela tinha sido estuprada antes.

Quando interrogaram os vizinhos, alguns disseram que a porta do hall da casa estava aberta entre às 8h30 e 9h, mas que fora isso, não tinham visto nada suspeito e nem escutaram nada. A polícia acredita que o suspeito estava vigiando a casa e quando Karen saiu, ele entrou. O principal suspeito era o ex-namorado Carlos Daniel de 35 anos, mas quando a polícia foi atrás dele, ele e a família tinham fugido.

Durante um ano, a polícia não tinha nenhuma informação que levasse o caso adiante, até que no dia 28 de dezembro de 2021, Carlos Daniel foi preso pelas autoridades do Estado do México em um posto no município de Amecameca.

A primeira audiência aconteceu em 31 de dezembro do mesmo ano, e a justiça ordenou a prisão preventiva do suspeito. O Código Penal do Estado do México indicou que a pena poderia ser de quarenta a setenta anos de prisão ou até mesmo prisão perpétua e multa. Mas antes mesmo que o julgamento pudesse acontecer, Carlos Daniel foi encontrado morto em sua cela no dia 16 de janeiro de 2021 por volta das 11h. A polícia estava fazendo a chamada e Carlos não respondeu, ao entrarem na cela, viram que ele estava caído no chão e sem sinais vitais. A causa da morte foi edema cerebral secundário a asfixia mecânica por estrangulamento.

Não foi confirmado se Carlos era realmente o culpado pelo crime, e como a polícia não tinha nenhum outro suspeito, o caso ficou parado. Diversos amigos de Renata a homenagearam fazendo murais pela cidade.

Família de Renata não ficou feliz com morte de Carlos, mãe dela disse “Eu e minha família estamos confusos neste momento, estou cheia de raiva e frustração porque isso não é justiça para Renata, não era isso que eu queria. Saber que o assassino da minha filha deixou este mundo sem pagar pelo que fez, me deixa com sentimentos de angústia, frustração e desesperança. Eu queria justiça com a prisão dessa pessoa, buscar que fosse condenado à prisão perpétua para poder abrir esse precedente para as mães que vierem pelo caminho. Não foi uma notícia que nos encheu de alegria, de jeito nenhum, não estou satisfeita”.

Outros Casos